Jorge Alexandre – Adeus Filipa

por Bruno Raposo

Uma das coisas que gosto na Música Popular Alternativa é, por vezes, a sua literalidade. Adoro canções em que o artista nos conta uma história sem recorrer a grandes recursos estilísticos, contando-a como se estivesse num diálogo directo connosco. Isto cria uma forte ligação entre o intérprete e o ouvinte. Sentimo-nos embrenhados na história, e as emoções acabam por nos gerar um maior impacto.

“Adeus Filipa” é um drama cantado (ou contado?) por Jorge Alexandre, de tal forma intenso, que nos gera automaticamente um nó no estômago. Para quem tem como expoente máximo da tragédia cantada a “Vem devagar emigrante” do saudoso Graciano Saga, esta não lhe fica atrás, retratando também uma tragédia rodoviária, ocorrida precisamente no dia 24 de Agosto de um ano longínquo, em que viria a falecer Filipa de apenas 20 anos.

A música desenrola-se de uma forma linear, com o autor do hit “Passarinho da Maria e meu” a enquadrar-nos primeiro na tragédia e, à medida que avança na trama, vai subindo de tom até desembocar num refrão sofrido pontuado com untuosos solos de guitarra. O ponto alto, no entanto, são os coros de Filipa que regressa do mundo dos mortos para um improvável dueto com Jorge Alexandre. A dada altura esta pede-lhe para que se lembre sempre do 24 de Agosto e se recorde dela. É por isso hoje partilhamos convosco esta música, para que Filipa permaneça sempre entre nós. A música termina ao som de um trovão, simbolizando o fim desta ligação ao além.

Peguem no maço de lenços e aventurem-se na escuta desta emocionante canção, partilhem-na com os vossos amigos e digam-nos a vossa opinião na nossa página de facebook.

 

You may also like

Leave a Reply