Ana & Luisa

Luisa & Ana – Amar como Jesus amou

por Bruno Raposo

Proprietária de uma loja de música em Pombal, Luisa é uma professora de música muito conhecida na cidade, e a responsável pela formação musical de muitos jovens que com ela aprenderam os primeiros acordes.

As minhas memórias de infância estão preenchidas com imagens da Luisa a ensaiar, aos sábados de manhã, na sua loja (Alegrisom) que se situava em frente a uma popular loja de desporto de Pombal onde eu costumava fazer compras com a minha mãe. Os vizinhos não apreciavam os ensaios da mesma forma que eu,  que achava imensa piada à senhora loira que ensaiava para toda a rua ouvir. Mesmo quando não estava a ensaiar colocava as suas cassetes a tocar, não dando descanso a quem por ali passava.

Assisti a poucos concertos dela ao vivo, no entanto recordo-me de dois, um na Feira Gastronómica de Pombal – quando ainda se realizava no centro da cidade, acompanhada pela pequena Kelly, uma sua aluna com quem chegou a partilhar o palco. E outro nos Santos Populares, também em Pombal. Luisa nunca foi uma artista consensual, nunca se conseguindo impor numa cidade que tem tantos e tão bons organistas. Nomes como Graciano Ricardo, Tomané e John Mitchel sempre foram mais populares, não dando espaço a Luisa nas festas da região.

Pelo que sei já está retirada dos palcos há muito, no entanto penso que ainda dá aulas de música, passando o seu saber às futuras gerações.

Alguns de vós, leitores mais atentos, poderão recordar-se do tema “Quero cantar” – analisado no Laboratólarilolela por Nuno Markl, uma canção onde Luisa cantava a plenos pulmões para a deixarem cantar e alegrar os corações de quem a ouvia. Infelizmente o público não acedeu ao seu pedido, e hoje é cada vez mais raro encontrar as suas obras à venda.

Este álbum – “Recordações” – que hoje vos mostro, é um compêndio de temas intemporais que Luisa gravou em dueto com Ana e com orquestrações de outro grande vulto da música em Pombal: Tozé Aguiar. Neste trabalho podemos encontrar sucessos como “Cabecinha no ombro”, “Amanhã de Manhã”, “Óculos de Sol” e este “Amar como Jesus amou” que, aproveitando que ainda estamos em clima natalício,  aqui vos mostro. Este tema, de origem religiosa, já teve milhares de versões, mas Luisa, com a sua peculiar (vamos chamar-lhe assim) voz, conseguiu dar-lhe um cunho muito pessoal para o qual peço a vossa atenção.

You may also like

Leave a Reply